• Alexandre Prandini

Qual é o seu propósito no mercado de condomínios?

Atuar com propósito definido em qualquer que seja a área do mercado de condomínios traz diferencial na entrega, na experiência e na solução de problemas


Síndico, para onde você quer ir? Reflita, seja dentro do seu condomínio ou do seu negócio no mercado

Por Alexandre Prandini

“Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve.”


Olha, já discuti feio sobre essa frase, se seria em  Alice no País das Maravilhas ou no Mágico de OZ.  Mas, seja lá de onde for, expressa bem e baliza muito a discussão desse artigo.


Qual é o seu propósito no mercado de condomínios? Para onde você quer ir? Pode ser dentro do seu condomínio ou ainda dentro do seu negócio em condomínio. 


Andamos falando muito sobre habilidades, mercado e também comportamento, mas a consolidação do segmento vai de encontro à entrega de cada um que nele vive ou trabalha, seja morador, que consome os produtos oferecidos, seja o próprio condomínio, que consome a maior parte dos serviços e produtos do mercado. 


Em breve, nós vamos ver uma seleção no mercado: seleção de síndicos sem propósitos, empresas sem propósito e condomínios desvalorizados por não terem uma gestão propositiva. Ou seja, sem uma real intenção em existir e/ou entregar.


Propósito traz diferencial na entrega e na experiência oferecida


Um prédio com piscina é igual a outro com piscina, um síndico é igual a outro síndico, uma administradora é igual a outra administradora e assim sucessivamente. No entanto, a base para a diferenciação, em breve, será o valor da entrega, a experiência de atendimento e também o objetivo final de cada um neste segmento. 


“Stakeholders" é um termo que eu já trouxe aqui para vocês em um de meus artigos. É antigo, de 1963, criado pelo filósofo Robert Edward Freeman. No meu entendimento, resume a entrega de uma empresa ou de um indivíduo a uma empresa ou um mercado.


A definição é incrível e representa muito o que eu desejo ser nesse mercado: “grupos que, sem seu apoio, a organização deixaria de existir”.Claro que mercado nenhum deixará de existir sem algumas pessoas, mas o porque entregamos e colaboramos no mercado é um legado incrível e que deve ser a razão pela qual você se interessa por ele.


Não há limite neste mercado se adotarmos essa mentalidade, e todos têm sua participação, cada um com um propósito. Veja alguns exemplos a seguir.


Ação Social em condomínio 


Minha ex querida subsíndica, Miriam, que encabeçou um projeto incrível de área verde em um condomínio no bairro de Perdizes, em São Paulo, levou a iniciativa da Central Única das Favelas (CUFA) para o condomínio. O propósito dela era gerar valor humano para o condomínio e motivou muito além do próprio condomínio.


Dedicação aos moradores


Um amigo meu, Renato, fez uma gestão incrível como síndico morador em um condomínio em recuperação no bairro de Anália Franco, também em São Paulo. Ele é um stakeholder e entrega ao mercado o que consegue, dividindo-se entre a vida de síndico orgânico e empresário com sua pizzaria. O propósito dele era ajudar a sua comunidade e criou uma forma bacana de olhar para o condomínio. Com coerência, ele fez a diferença. 


Valorização patrimonial


Num condomínio que conheço no Ipiranga, em São Paulo, um grupo de moradores decidiu tomar a frente para atuar de forma organizada e gerar valor ao condomínio. Subsíndico, síndico e conselho trabalhando forte, participam de diversos treinamentos e aplicam no condomínio tudo o que aprendem e geram valor a esse mercado. O propósito deles é valorização patrimonial e, com várias conversas e ajuda, estão conseguindo entregar isso.


Criatividade e tecnologia na resolução de problemas


Em Florianópolis, Santa Catarina, conheci um pool de empresas que colaboram para fortalecer umas às outras na intenção de se impulsionar e criar valor no mercado. O propósito deles é criar um diferencial resolvendo a dor de muitos condomínios e síndicos com criatividade e tecnologia.


Inovação na segurança 


Meu querido amigo Fábio Beal, há alguns anos profetizou algo que cadencia até hoje a pulsação do ritmo de sua empresa: “eu vou criar uma empresa que vai transformar a forma que as pessoas vivem em condomínio no mercado brasileiro“. Essa é uma das frases mais legais que já ouvi de uma história real, de disrupção na segurança eletrônica de condomínios. O Beal tem o propósito de transformar o mercado e entregar mais e mais.


Propósito no ecossistema condominial


O que mais me agrada no SíndicoNet é que ele atrai não somente síndicos, mas síndicos de todos os tipos, moradores, conselheiros, além de prestadores de serviço. E considero aqui o lugar certo para trazer esse tipo de provocação.


O meu propósito é entregar qualidade de vida, inclusão e sustentabilidade para condomínios e o mercado condominial. Agora me conta, qual é o seu propósito? Escreve aqui embaixo na área de comentários. 


Veja mais em https://www.sindiconet.com.br/informese/qual-e-o-seu-proposito-no-mercado-de-condominios-colunistas-alexandre-prandini

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo